sexta-feira, 2 de março de 2012

Outras coisas acontecendo...


Devíamos tanto sermos mais distraídos em nossas vidas, rotinas, em nossos planos.

Acredito que para sermos um pouquinho mais felizes, em nossa agenda deveria ter um espacinho para a distração todos os dias. Ao menos um momento para sair da rotina, e sei lá, fazer algo diferente até que a novidade torne-se rotina, e quem sabe até uma marca em nossas vidas.

Claro que não estou dizendo para TODA Terça-Feira, você pegar o carro e dar umas voltas no quarteirão. No entanto, prefiro não excluir também esta possibilidade.

As vezes as pessoas se apegam tanto ao planejado, tanto ao controle, ao depois e depois e depois, mesmo com o depois sendo ainda hoje. Esquecemos do nosso agora.

É impressionante como esquecer do agora é corriqueiro em minha vida. Por exemplo, estou em casa com várias coisinhas para fazer. Quando saio de casa lembro-me de todas elas. Vou pelas ruas em direção ao meu destino, ligo o radio (as vezes não) e quando dou por mim estou perdido, sem saber o que tinha que fazer AGORA. 

Estou com alguns trabalhos para ler, ligo o computador, abro o word, sento na frente dele, abro o e-mail, entro no msn, entro no facebook, mas aquilo que eu estava para fazer, nem sonho mais o que era...

Algumas pessoas tentam desesperadamente lembrar-se das coisas. Acho engraçado aquela expressão "Eu abro a geladeira para pensar". Quem de nós nunca abriu a geladeira para pensar, ou ao menos nunca testemunhou alguma pessoa fazendo isso? É impressionante como buscamos exatamente no lugar mais impossível de encontrar o que precisamos naquele "agora".

Isso pode significar alguma coisa. A rotina está acabando com nossa memória? Não, não é por ai. Sabemos e lembramos depois de algum tempo o que precisávamos fazer, apenas estamos dando um tempo para nos perder.

Pesquisas recentes sobre o ato de bocejar chegaram a uma conclusão de que o bocejo humano é uma forma de resfriar o célebro. O ato de procurar na geladeira (fria) o que jamais iriamos encontrar por alí pode ser também um sinal de que estamos precisando esfriar a cabeça subjetiva... 

Precisamos nos perder mais de vez em quando. Sair de um lugar e procurar outros, não pela novidade, mas apenas para encontrar outra coisa.

Certa vez sai de casa a procura de um restaurante. Andei de carro pelas avenidas mais gastronomicas possíveis e quando dei por mim, estava eu (cerca de 40 minutos depois) desligando o telefone pois havía pedido uma pizza, na pizzaria de sempre, a pizza de sempre com a comphania de sempre...

Não se trata de viver novas e fortes emoções, mas apenas de saber que existem outras possibilidades, que durante nossa existência outras pessoas, coisas, atos, programas, lugares, tudo isso também acontece. Sair um pouco do nosso comodismo, nem que seja para depois retornar à enfadonha rotina.

Abrir a geladeira as vezes e de lá retirar uma água, transformar o que era "falho" em uma oportunidade de algo mais. Sair de casa, conhecer pessoas novas e a partir daí ter mais amigos, ou não, apenas conhecer histórias, lugares pessoas. 

Ainda mais neste momento em que a vida corre a frente do relógio, o agora acaba passando despercebido. Nosso lado humano tenta contornar, seja bocejando, seja indo para a geladeira, seja com atos falhos, ou ainda com sintomas físicos que até podem chegar a doenças cronicas. Poderia sitar inúmeras delas que estão ligadas com o estilo de vida das pessoas, mas não quero hoje falar sobre isso aqui.

Da próxima vez que for abrir a geladeira para pensar, lembre-se, aquilo nem sempre foi um "desvio" do cotidiano, e de fato, PENSE, o que há ali que você pode pegar, consumir, ou apenas saber que está lá para depois. 

Façamos doz desvios de nossas rotas uma oportunidade de abertura para o novo.

Lembre-mo-nos de colocar em nossas agendas ao menos uma vez por dia: 

 *  ABRIR A GELADEIRA

1 Clique aqui para comentários: :

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Grants For Single Moms