sábado, 10 de dezembro de 2011

Não se fabricam mais escrivaninhas.


Estou terminando de montar a Clínica. Já tenho poltronas, tapetes, quadros, um armário, um vaso de plantas, as paredes estão pintadas, ventilador de teto... Falta a escrivaninha.

Fui atrás da escrivaninha, na verdade estou atrás dela desde o dia 5 de novembro, quando decidi que ia abrir a clínica. 

Depois de muito caminhar cheguei a constatação de que além dos móveis de madeira, não se fazem mais escrivaninhas. Estranho, muito estranho. 

Gosto de ler livros, estudar, rabiscar o que escrevo e depois reescrever do lado no papel. Gosto de ter um espaço para minha bagunça de livros e mais luvros abertos, mesmo que eu nem utilize deles. Acho que é meu TOC. Ter coisas demais e apenas deixar ali para criar um clima de intelectualidade e um ar de "nossa como sou estudioso". Mesmo que lá no fundo saiba que estou lendo mais uma vez um texto do Freud, ou que ainda nem terminei o primeiro capítulo da maioria dos livros que se encontram por ali.

Tudo bem, mas o importante é que não se fazem mais escrivaninhas. Hoje nas lojas você encontra os mais diversos tipos de Rack para computadores. Tem em varaias cores, em varios tamanhos, com suporte para impressora, com espaço para teclados, para mouse, para até mesmo (pasmem) alguns livros. É a tecnologia meus amigos.

Quero uma escrivaninha. Não uso computador, apenas meu notebook. Meu paciente estes dias me chamou de palyboyzinho, só porqeu ando de avião. Mas não me considero um playboy porque tenho um notebook, ao contrário, me considero ultrapassado daquele tipo de quem usa escrivaninhas.

Procurei, procurei, procurei, e nada da escrivaninha. Fui nas casas bahia, moveis brasilia, magazine luiza, e em muitos outros lugares. A única que achei foi sem gavetas, olhando melhor para aquela coisa na cor rosa e com espelho, me veio o insight. Não era escrivaninha, era muito mais um penteadeira. A mulher tadinha, novinha, nos seus 18/19 anos, acho que nem sabe o que era uma escrivaninha, não era culpa dela.

Na verdade eu tinha uma escrivaninha quando era pequeno, mas não usava. Ia estudar na frente da tv, no sofá da sala, no chão do meu quarto. Mas agora, com o notebook, e o consultório quase sem clientes, achei que seria um lugar interessante para trabalhar. Quero minha escrivaninha.

No rack, mal cabe o notebook. E quando cabe, não cabem os livros abertos, não cabe muita coisa. Cada coisa tem seu lugar, não posso colocar o que quero onde quero. Já na escrivaninha não, é diferente. Os livros estarão fechados, em cima dela, com o note fachado, alguns papéis nas gavetas, grampeador, cadernos, canetas. Uma coisa de escritório, sem a formalidade de um escritório. Quero uma escrivaninha e logo... 

Em uma loja quando cheguei e perguntei da escrivaninha ouvi então o cara dizer:

- Não se fabrica mais, só que temos um rack aqui muito melhor, cabe tudo que você quiser.

Não quero tudo, quero apenas uma escrivaninha, com meus livros, cadernos, e meu notebook.

Semana que vem vou aos móveis usados. Talvez, já que não se fabriquem mais, eu encontre alguma fabricada faz um tempinho...

2 Clique aqui para comentários: :

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Grants For Single Moms