quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Amor - Único afeto

" Embaixo da árvore ele a esperava como esperou durante todos os 3 anos que passaram-se. Apenas um pensamento vinha à sua mente: será que ela vai reconhecer-me após tanto tempo?

Depois de mais 2 anos ele estava lá, com o mesmo pensamento que tivera sempre, em cada dia que ia até aquela árvore, enfim, pode ouvir aquela voz novamente com os seguintes dizeres:

 - Kevin, que saudade, você não mudou nada, parece que foi ontem que nos despedimos e cá estamos nós, 5 anos depois, juntos novamente.

Ele sorriu e disse que há 5 anos estava indo naquele lugar, embaxo da árvoree nada dela aparecer, mas que agora ela voltara e como estava linda. Linda como sempre, como na última vez que a vira.

Ao que ela respondeu entusismada:

- Linda eu? Deve ser o amor que nutro por ti, como uma rosa que nunca morre, apenas regada com a água da lembrança e o sol da esperança em reencontrar-te.

Na verdade era muito estranho, eles dois sabiam que em cinco anos muito havia mudado, talvez até mesmo tudo mudara, mas de alguma forma, não conseguim compreender o que era, nem como era possível mesmo depois de tanto tempo, tanta história, tantas coisas, o sentimento de carinho e amor era o mesmo. 

Perceberam então que embora tudo pudesse ter mudado, inclusive eles, o que eles esperavam não mudou e foi isso que manteve os dois congelados durante os 5 anos, mas congelados apenas um para o outro, porque fora desta relação todo o resto mudara."


Este conto simples demonstra apenas uma e única coisa, o amor é o sentimento mais potente que existe. Sendo considerado o pai de todos os outros afetos, afinal sem ele a indiferença reina, e o que seria a indiferença senão a ausencia completa dos afetos derivados do amor?

Amar é tão poderoso que causa quase (senão) todos os outros sentimentos em nós. Saudade, medo, alegria, tristeza, indecisão, dúvida, certeza, segurança, calor, frio, lágrimas, sorrisos... Entre muitos outros derivados do amor podemos até ter expressões unidas diante da pessoa amada. Chorar de alegria, de felicidade, ao reencontrar uma pessoa querida por exemplo, o que acontece com a gente? Choramos ao sorrir de tanta emoção.

É que o amor meus amigos quando acontece nos deixa loucos, embaralha e embrulha nosso estomago e ao mesmo tempo que nos sentimos indestrutíveis, sentimos nossas pernas bambear e o coração apertar de alegria e felicidade.

É só o amor que causa tudo isso, que no final da conta é com certeza a única coisa que conta, que nos torna vivos e nos dá um sentido para viver. É o único sentimento que nos mantém firmes, mesmo na tibieza. É a única coisa que nos mantém esperançosos mesmo diante das incertezas. É no fim, o único dos afetos que quando afeta nos paralisa e sem reconhecer ele como a genese de tudo em nós, damos espaço para seus derivados, os sentimentos anteriormente anunciados.

Um abraço

Amemos, porque amar é viver!!!

2 Clique aqui para comentários: :

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Grants For Single Moms