segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Copiado Sem Vergonha do Blog: Vem cá Luísa... me dá tua mão

Sobre interiores transbordantes

 
 
“Mas eu sou assim, sempre tive de impor limites ortodoxos a meu interior desandante”.

(Marcelo Backes in: Três traidores e uns outros. Ed. Record, p. 69)
Parabéns à Vanessa - vemcaluisa.blogspot.com - por ter postado um trecho tão interessante... Segue abaixo meu cometário :


Marco C. Leite disse... 
 
      Frase do Homer "Pensamento pára de pensar isso senão eu subo aí e acabo com você". Sempre amei esta forma do homer de pensar sobre si como onipotente até mesmo em se tratando do controle dos pensamentos.      Acho que na verdade limitar-se é apenas perceber-se limitado, um desvendar o próprio segredo de que talvez eu não seja tão potente assim, por isso crio meios de me parecer potente mesmo que seja através de um pensamento de "se limitar" afinal, em vez de ter limite sou "eu" quem tem o poder de me limitar.      Hoje em dia eu deixo meu interior desandar pra ver até onde ele vai. Mas é sempre como uma criancinha de uns 2 anos, embora corra pra longe da mãe, sempre olha pra traz pra ver se ela está por perto.

3 Clique aqui para comentários: :

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Grants For Single Moms