segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Cotidiano X Rotina X Tédio

As três palavras se encontram em nossa mente, e quase sempre tem um sentido parecido, o do tédio, o da imutabilidade, o sentido de que será assim e pronto.

Meus caros leitores, o Tédio, é uma palavra que expressa um sentimento diante de um momento em que vivemos. A rotina até pode ser tediosa, mas o cotidiano jamais o será. A rotina vem da palavra Rota. Estabelecer uma rotina não é para qualquer um em nossa sociedade, afinal, quem tem uma rota a seguir é porque tem um objetivo para alcançar. Quem faz a rota somos nós, quem estabelece nossa rotina e a forma como enxergamos todo o caminho para chegar lá somos nós mesmos.

Cotidiano já é outra coisa. Muito fácil de ser confundido com a rotina, parece que o cotidiano é o dia a dia, um após o outro, uma sequência de sóis e luas e nada mais. Dá a impressão de estar estático, parado no tempo, ou melhor, para além do tempo.

O filme nacional "Amarelo Manga" traz uma mostra do cotidiano, da rotina de algumas pessoas e do tédio que é para alguns a vida como ela é. Mas também mostra que dentro do cotidiano existem muitos fatores que são incontroláveis e são exatamente estes fatores que fazem valer a pena viver o dia a dia.

A filósofa Arendt (1985 p.5) irá escrever uma definição sobre estes eventos que irrompem no cotidiano como fenômenos que interrompem a rotina e dão um novo sentido, uma nova rota, ou ainda um novo destino, uma nova escolha para as pessoas.

Pensar o cotidiano como um mecanismo imutável, tedioso, sempre mais do mesmo, pode simplesmente ser um estado de espírito, afinal de contas, não existe um por do sol igual ao outro, um sorriso igual ao outro, muito menos um dia igual ao outro. Mesmo que estejamos fazendo sempre a mesma coisa.

Ref: Arendt, H. Da Violência. Brasília: UnB, 1985

0 Clique aqui para comentários: :

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Grants For Single Moms