quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Fim da história

Para sua surpresa Carl o encontra no chão deitado em meio a uma pilha de papéis.

Lucas não havia escrito a carta.

Sua mãe ao subir encontra os dois chorando no quarto abraçados, como velhos amigos que se encontram após algum acontecimento trágico na vida de um deles. Embora apenas um tivesse sofrido a dor da tragédia, o sofrimento foi como que plasmado pela amizade no outro, assim sendo havia se cristalizado em ambos através da relação que mantinham. Os dois choravam pelo sofrimento de um só, mas também choravam pela alegria do re-encontro.

Carl jamais havia imaginado que um dia iria chorar de alegria por re-encontrar o filho perdido, mesmo que o houvesse perdido apenas em sua imaginação.

Margareth jamais entendeu como seu marido podia estar tão desesperado sendo que embaixo da carta estava escrito o nome de um outro rapaz. Desta vez, entretanto, cão conteve sua emoção e gritou com o marido. Por favor, este tal de Ricardo está para cometer uma bobagem e você fica aí chorando que nem criança? Vá trabalhar, afinal não é exatamente para isso que te pagam?

Lucas em um salto pulou e pegou a carta, disse que era de um amigo seu que estava indo viajar para o Canadá pois havia se apaixonado e seus pais não queriam a viagem. Tudo explicado mas pouco bastava para aqueles corpos carregados de um sentimento indescritivel de alívio, medo, alegria e que ainda mostravam um pouco de lacrimejamento.




0 Clique aqui para comentários: :

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Grants For Single Moms