segunda-feira, 2 de março de 2009

Psico soma - Processo de escolha

Bom dia meus queridos visitantes fantasmas.

Ultimamente não tenho recebido muitas informações sobre quem tem visitado o blog, e em vez de um diálogo o blog está se tornando apenas um monólogo.

Continuando o artigo sobre psicosomatização, queria analisar com você a questão da escolha dentro das nossas vidas.

A somatização no caso que descrevi no post anterior, veio pelo meu ato de não querer escolher, de não querer decidir, mas muito além de tudo isso de não me afirmar como pessoa que tem vontades diferentes, conflitantes entre si.

O conflito é algo natural e diário em nossas vidas. Decidir que roupa colocar, o que comer, o que falar, como se portar.

Porém essas situações são na maioria das vezes simples e sempre ou quase sempre (morro de medo de generalizar, acho que já perceberam isso né) nas coisas simples temos sinais que nos dizem o que fazer.

O que vestir na festa hoje? Os sinais vem atraves das pessoas que estão organizando, ou do meio social em que o evento ocorrerá. No caso de um churrasco em uma chácara com os amigos, sabemos o traje mais adequado para tal, assim como se formos a um casamento, saberemos o traje que se pede. Quanto aos alimentos, podemos perguntar o que queremos comer? Ou em alguns casos quando sem opções, o que há para comer?

Mas e nos casos onde nossas escolhem envolvem consequencias maiores e muitas vezes, tais consequencias não são compreendidas em sua plenitude?

Podemos pensar também nos momentos onde dois desejos pesam o mesmo tanto na balança, ou ainda, quando os dois são mutuamente excludentes entre si mas ambos são importantes para minha pessoa (pelo menos enquanto me compreendo desta forma, neste momento atual).

Como encontrar sinais onde parecem não existir?

Perceba que escrevo parecem, pois sempre há sinais a seguir (o Prof Marcos da matéria de fundamentos de psicanálise costuma falar muito isso). A vida, o meio em que vc se encontra, seus pensamentos, e até mesmo seu corpo como no meu caso, nos dão sinais a seguir, porém as vezes não queremos percebe-los.

Eu costumo dizer a princípio, pois isso é algo muito complicado mesmo para quem está passando por estes momenos de dúvidas: Me diga primeiro o que você não quer fazer, o que você não gosta, o que você não quer nem se imaginar fazendo, e aos poucos vamos eliminando pelo pior.

Parece muito fácil, mas na realidade é bem mais difícil do que isso, afinal,"cada escolha uma renúncia isso é a vida" como já dizia aquela musiquinha da novela Malhação.

As vezes escolher algo que gostamos e desejamos como um curso, um emprego ou até mesmo um estilo de vida, nos requer sacrificar algo que gostamos muito, que nos é nescessário enquanto somos esta pessoa que idealizamos, que pensamos ser e gostamos de ser assim. Escolher envolve riscos e decidir por isso ou aquilo em alguns casos envolve renunciar as outras coisas para fazermos uma só coisa bem feita.

1 Clique aqui para comentários: :

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Grants For Single Moms